segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Até quando

Fomo-nos aguentando. Eu não ligava nem enviava sms, ela também não. Eu pensava nela, mais do que queria. Tentava não fazê-lo, às vezes era mecânico, e eis que surgia a senhora, no meio do meu pensamento. Pensava nela em coisas tão banais, se pensava que tinha que ir para casa, pensava nela. Se pensava que tinha que ir às compras, pensava que podia vê-la, se pensava que ia para o computador escrevinhar qualquer coisa, pensava que me poderia enviar um e-mail. Resumindo, estava sempre presente, quer fosse passado, quer se avistasse um futuro, ainda que fosse breve. E foi assim, durante anos e anos. Mas, sem fazer o programa dos 6 passos, sem ter que ingressar num daqueles centros das mais variadas dependências, e como já me estava a ver a a perguntar à enfermeira chefe se havia algum caso de dependência de A.P.? E a enfermeira falar-me-ia de drogas e dos mais variados compostos e no final, eu rematava que se tratava apenas de uma mulher. Pensei que o melhor seria conhecer novas pessoas, tirar um curso para ter uma nova forma de entretenimento, mas nada parecia funcionar. Fiz bodyboard, snowboard, yoga, levantamento do copo, degustação dos mais variados tipos de alcool vendável, mas o falhanço era total, acabava sempre a noite a pensar nela. Conheci A, beijei B, desejei C, mas acabava sempre por comparar toda a gente com aquela maldita mulher. Um dia, sem querer e sem pensar nisso, tinha-a esquecido. Nãaaaaaaaaaaaaaaaaaaao. E como sinto a falta deste pensamento, mas, enfim, um alívio. Agora percebo o nosso ilustre Camões e o Camilo Castelo Branco. Faz-nos sempre falta um amor não correspondido.

3 comentários:

Xu disse...

Cada caso é um caso e não quero de todo comparar, apesar de algo parecido ter acontecido comigo. Receio de a esquecer ou aparecer alguém que me fosse conquistando e sem saber se poderia ter ou não uma outra oportunidade. Com o tempo esse receio foi passando e claro que foi A mais importante na minha vida mas naquele momento... passado. A vida continua com as boas recordações e com um pé bem assente no presente e outro no futuro:)

Secreta disse...

Eu ainda estou na fase do...vou deitar , penso nela. Levanto , penso nela. Vou ao pc, penso em enviar um email, ou, será que me enviou o email? Enfim... estou na fase extremamente dolorosa que é a "ressaca".

Miuda Má disse...

@Xu, o melhor mesmo que fica são as recordações e as lições que daí tiramos para não re-errar.
@Secreta, espero que a tua ressaca passe rápido. Ha sentimentos, os quais nós acabamos por nos habituar a eles. Beijinhos