quinta-feira, 11 de setembro de 2014

20 de 90 - Season II (sim, enganei-me na contagem algures)

Com febre desde quinta-feira, finalmente ontem senti-me melhor.
Mas como o tempo por aqui, foi "sol de pouca dura".
Sendo este país um dos passíveis de surto de ébola, incluindo a cidade onde estou, tenho que estar muito atenta. Assim que se registar algum caso nesta cidade, não vou esperar pelo fim do dia, faço as malas e viajo daqui para fora. O destino não interessa, desde que seja fora de África.
Aqui, tudo é difícil: candongueiro mata muito povo na estrada, mas não de atropelamento. Mata mesmo é de tétano, quando o povo toca na ferrugem que circula pelas ruas de Luanda.
Ainda assim, no domingo fui passear com os meus colegas (vão voltar para casa esta semana e quiseram despedir-se com um almoço em solo tranquilo longe do rebuliço desta cidade), o percurso indicado na imagem.


Fui a ouvir um CD non-stop e acabei por ficar com uma música na cabeça, talvez porque a minha pior experiência neste país foi ter ido a uma fábrica de cabelo postiço, os "postiços" como são conhecidos aqui.
Digamos que percorri a fábrica de olhos fechados e sempre com vómitos. O melhor momento foi quando saí porta fora e passei todo aquele cabelo, de todas as cores e formatos espalhados ainda nos arredores da fábrica.

Este post era para ser escrito na segunda-feira, mas a correria aqui, associada com falta de energia eléctrica e uma internet que só funciona às vezes, ainda com febre a acompanhar, fez com que só hoje passasse ao papel e deixasse de estar na cabeça.

O discurso hoje não está muito fluido, nem consigo escrever decentemente.
Perdoem, será publicado mesmo assim.

Aqui fica a música que me persegue:


Sem comentários: